Rami in Brasile / Ramos no Brasil

From SegaWiki

DA INTERNET SITE: HTPP://BR.GEOCITIES.COM/BRAVAGENTEBRASILEIRA

PORQUE É DIFICIL CONSEGUIR AQUI NO BRASIL NOS ARQUIVOS OFICIAIS O NOME DOS NAVIOS EM QUE VIERAM NOSSOS ANTEPASSADOS OU NOS LIVROS DAS HOSPEDARIAS.

".LIVROS DE HOSPEDARIA

hospedaria era o local para onde os imigrantes eram encaminhados ao chegarem. As páginas de registro de seus livros eram como grandes folhas d epapel almaço abertas. No cantinho da direita de cada registro havia uma coluna "observações". Nesta coluna o encarregado pelo registro de entrada do imigrante às vezes copiava a origem que havia no passaporte familiar. Mas isso também não era regra geral, e muitas vezes os pesquisadores desta página encontraram tal campo em branco ou preenchido com outra informação. Em outro modelo de livro que as hospedarias usavam, a coluna extrema à direita é para a Procedência.Os pesquisadores desta página puderam aí também encontar o lugar de origem retirado do passaporte familiar. Mas novamente isto não era regra geral, podendo este campo estar em branco ou com a expressão "não consta da lista de passageiros.Ou seja, nem sempre o livro foi preenchido com os dados retirados do passaporte."

.A LISTA D PASSAGEIROS DO NAVIO:

"Numa lista de passageiros do final dos anos de 1800 raramente constará a exata origem do imigrante. Entre outros fatores, isto se deve ao próprio formulário que deveria ser preenchido na chegada deles.Veja só, por exemplo: no documento REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRAZSIL" oferecia para registro de entrada, e que se chamava "Lista de Passageiros" , em 1896, a coluna para se escrever a nacionalidade tinha 1cm- não havia espaço para a naturalidade; no mesmo ano de 1896, o formulário equivalente , disponibilizado pela 'REPARTIÇÃO CENTRAL DE TERRAS E COLONIZAÇÃO" e que se chamava 'LISTA GERAL DE PASSAGEIROS DE TERCEIRA CLASSE", a coluna "Nacionalidade" só tinha 3cm. Portanto , só só ia escrito o nome do País de origem do passageiro;- em 1898, havia um terceiro modelo. ao lado da coluna Nacionalidade havia outra, também d euns 3cm, para a procedência. Aí era registrado o porto de origem. Resumo:naquela época, não constava o local de nascimento do imigrante nas listas de passageiros.

Obs:escrevo isto porque tentei fazer a pesquisa pela internet no MUSEU DO IMIGRANTE EM SÃO PAULO e não obtive êxito. Também consultei a lista dos navios que está no site" htpp://www.gentree.org.br e só uns 4 navios apresentam a lista de passageiros. Pelos dados levantados pelo Alessandro talvez os primeiros Seganfredo- ano de 1896- entre 20 de julho e 17de agosto são os 36 dias de viagem- tenham vindo no navio AMERICO VESPUCIO- mas não consta lista de passageiros, e os outros em 1897 -saida do Porto de Gênova em 4 de abril de 1897, segundo os escritos do Pe. Antonio Seganfredo -tenham chegado em 6 de maio de 1897, talvez no navio LOS ANDES, mas são só suposições.

Gostaria de saber se nos arquivos de Gênova -do porto- existem registros dos italianos emigrados para o Brasil?